segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Dia do Médico


Dia do Médico


É dia 18 de Outubro. Mas eu sempre esqueço e só me lembro quando recebo um cumprimento ou uma flor de alguém.
Só que dia do médico é todo dia, por que...
Todo dia é dia do Médico:
-levantar muito cedo mesmo que tenha trabalhado a noite toda
-ouvir milhões de queixas que nem sempre tem a ver com a consulta
-estar sempre educado e cheio de paciência
-comer correndo porque está sempre atrasado
-ficar horas sem poder ir ao banheiro
-tomar litros de café
-receber pouco e pagar muito
-escrever milhões de coisas na velocidade da luz com a melhor letra possível
-botar a cachola pra funcionar e descobrir o que tem de errado com o paciente
-chegar muito tarde em casa e encontrar a família morrendo de saudades
Seu médico gostaria que você soubesse que ele:
- também fica doente, triste, abatido e pode até ter depressão
-sofre de stress crônico e mantido
-tem dia que está de bom humor e dia de humor de cão
-enfrenta filas inesperadas em bancos e supermercados, e tem o dever de não dar consulta ali
-precisa tirar férias de vez em nunca
-precisa ir ao médico e ao dentista também
-tem mulher, filhos e pais com todos os imprevistos normais da família
-não esta ali pra agüentar de tudo e ainda bancar o bonzinho
-precisa receber em moeda pra poder viver
-não quer ser acordado as três da manhã pra responder se guaraná com banana faz mal pro estomago
A médica mulher:
-também fica triste com o namorado, o noivo, o parceiro
- tem TPM, cólicas menstruais
- fica grávida e tira licença maternidade
- cuida da casa, dos filhos, e do marido como qualquer outra
-trabalha tanto quanto um homem
É preciso lembrar que o médico:
-quando erra pode matar (a maioria dos médicos nunca se esquece disso, perceberam o stress?) apesar de ser humano como as outras pessoas
-tem direito à paz, felicidade e amor tanto quanto qualquer um
-tem que estar bem, para ser bom ouvinte e pensar com clareza
-não faz mágica, não é Deus e nem tem vontade de ser.
-e principalmente não é obrigado a dar receitas, atestados, escutar queixas de ninguém. A não ser que a pessoa esteja em risco imediato de vida e não haja outro médico no local. Ou seja, em condições normais ele tem o direito de atender só quem ele quer.
Já que você não cumprimentou seu médico de estimação no dia 18, na próxima consulta:
-chegue no horário mesmo que ele esteja enrolado e atrasado
-diga por que confia nele
-vá direto ao assunto sem encheção de lingüiça
-conte a verdade mesmo que leve bronca
-agradeça e siga todas as orientações que conseguir
(seu Médico vai adorar)
Nós médicos sabemos que:
-por ai esta cheio de picaretas e incompetentes (como em qualquer profissão)
-a base da relação médico-paciente é a confiança (e agradecemos a sua)
-está tudo caro: convênio, remédios (a crise é pra todos, mas dá-se um jeito)
-é ruim ficar doente e ir ao médico (ninguém mais do que nós, detesta se tratar)
-quando não estamos disponíveis, se bater um pânico no paciente, nós sempre temos um colega pra indicar
Deixo aqui meus parabéns a todos os meus colegas!

O Médico Amigo e o Amigo Médico


O Médico Amigo e o Amigo Médico

Não confundir alhos com bugalhos. São coisas totalmente distintas.

O Amigo Médico é aquele seu amigo que por acaso se formou médico.

É uma pessoa pra quem você pode pedir amostras de remédio, indicação de especialistas, e até uma dica ou outra sobre algum assunto duvidoso.

Mas não deve ser jamais O SEU MEDICO. Porque não?

Porque sentimentos pessoais podem interferir na conduta médica.

Pena e negação são atributos humanos existentes nos profissionais da medicina, e um médico envolvido com o paciente pode decidir mal sobre qualquer coisa.

O Amigo Médico pode ficar com pena de solicitar um exame doloroso e deixar passar um câncer, ou então negar a existência de sintomas alarmantes simplesmente porque não deseja que o Amigo Paciente fique doente. Isso é possível e infelizmente mais comum do que se pensa, principalmente quando se trata de familiares do médico.

E tem mais, o paciente teria que ser solidário com os problemas do médico também, e reservar tempo para ouvi-lo, já que pra isso servem os amigos.

Não seria uma consulta e sim um desabafo bilateral, com ambas as partes fazendo em local de trabalho, o que deveria ser feito no boteco.

Não vou negar que me tornei amiga de alguns pacientes queridos, e que tenho dificuldade em controlar a consulta para que não tome um caráter recreativo.

Apesar disso consegui manter minha vida pessoal a certa distancia, e ainda fixo o foco nos protocolos médicos ao invés de me envolver.

Até porque em casos em que não deu mais pra ficar imparcial, eu encaminhei a pessoa para outro colega e continuei amiga dela.

Portanto quem acredita que é amigo do seu médico esta correndo o risco de ser bem recebido, porém mal atendido sem se dar conta disso.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Presente

Presente


Sad Sheep

(e por falar em sobrinhos...)

Quando meu sobrinho fez dez anos, pediu um celular de presente. Meu irmão ponderou, e considerou que poderia ser um ótimo jeito de monitorar o menino em suas andanças.

Um pouco antes de comprar o celular meu irmão viajou com a família e parou num posto de gasolina que vendia bichos de pelúcia.

Meu sobrinho se apaixonou por um carneirinho. Meu irmão que não gasta dinheiro em bobagem não ia comprar. Mas meu sobrinho implorou:

-Ah pai! Mas é tão lindo!

Minha sobrinha que é quase três anos mais nova, virou pro irmão e disse:

- Mas você tem que decidir que idade você tem! Quem compra carneiro de pelúcia, não usa celular!

Santa precoce garota sábia.

Ele largou o bichinho lá.



Segredos de tias e flores





Segredos de tias e flores


Há quinze anos eu perdi uma tia com cancer. Hoje estou perdendo outra para a mesma doença. Nem eram irmãs de sangue mas podiam ser no coração.
Tias são como as flores, cada qual com sua graça e seu perfume, com a sua particularidade que faz a gente pular de alegria quando ela vem visitar.
A criança em nós fica encantada pelas coisas que as tias têm e sua mãe não.
Tias contam histórias incríveis, trazem presentes estranhos de viagens longas, ensinam brincadeiras novas, levam pra passear, fazem doces diferentes.
Uma tia é sempre mais magnânima que a nossa mãe, embora os nossos primos filhos dela achem o oposto.
Tias são mães de empréstimo de curto prazo sem obrigação de educar e com toda liberdade para divertir. Tia olha a gente quando a mãe precisa.
Amor de tia dura a vida toda, mesmo longe. Falo por mim que também sou tia.
E como sobrinha mando meu Amor pra Tia Wilma (1995) e Tia Valeska (2010).
Tia Wilma, minha tia aventureira, cozinheira, fisioterapeuta, fotografa, artista.
Tia Valeska minha tia mística, misteriosa, escritora, professora, contadora de historias fantásticas.
Lindas, espero que estejam lendo isso.
Porque quando também eu chegar ai, quero comer bolo de maracujá ouvindo uma bela história!